domingo, agosto 14, 2005

Por vezes sentimo-nos numa encruzilhada, da qual não fazemos parte mas por um ou outro motivo nos sentimos responsáveis por ela.
É triste ver alguém partir, dói ver alguém sofrer e nada poder fazer…Ver um amor eterno desfazer-se como um simples truque de mágica e tudo se desvanecer bem á frente dos nossos olhos e nada podermos fazer, sentirmo-nos inúteis de pés e mãos atadas perante o sofrimento alheio…
Querer chorar mas as lágrimas não caírem, querer gritar e não ter um som qualquer que se propague…
Como o amor pode ser incrível, como pode ter tantas faces e por mais faces que conhecemos nunca o conhecermos verdadeiramente…
Paro e penso na velha teoria da borboleta, a minha velha teoria que recordo com uma certa melancolia, o amor é como uma borboleta se o deixamos solto, esvoaça com as suas belas cores e vai tocando este e aquele pelo caminho mas se pelo contrário, o prendemos acaba por tristemente chegar ao seu fim…
Um fim que nunca é previsto, que por muito tarde que venha parece sempre vir muito cedo. Um fim com o qual nunca ninguém prevê por muito que inconscientemente toda a gente saiba que mais tarde ou mais cedo ele irá chegar…
É triste vê-lo chegar!

2 Comentários:

Anonymous Anónimo disse...

Como eu te percebo...
É realmente muito complicado perceber o significado do amor!!

23 agosto, 2005 16:22  
Anonymous angel disse...

No dia em k alguém souber lidar c ele, esse tal Amor... este deixa de ter piada... o inexplicavel e o inalcansavel são o combustivel da vida!!

Bjinhos

29 agosto, 2005 19:19  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial