domingo, janeiro 07, 2007

Que tudo desvaneça,
De vez e para sempre…
Seja aqui, seja nos restos que te deixei
Restos de mim
Que deixei ao acaso por ai…
Agora caminho sozinha
Caio e obrigo-me a reerguer
Sem vontade…
Tudo é estranhamente calmo
Paralisa o resto…o frio
Sem alento, fico assim
Perto da linha da insanidade
Pois já nem para as pedras existe luar
Não as vês??
Choram as pobres….
Caminhas sem nelas reparar…
E o banco da praça?
Há tempo que não passas por lá,
Sozinho se encontra
Somente com os leves beijos do mar
Ali tão perto….
O aroma que tantas vezes o vento sentiu
Não o reconhece mais,
Deixaste de o usar…
Triste anda em busca de outro!
Somente a lua tem alegria,
Ainda te vê…
Sorridente como sempre
Que inveja tenho
Ela que te pode ver,
Ela em que reparas todas as noites,
Aquela que te pode acompanhar,
Sentir o teu cheiro….
Reconheço a maldade
Mas de que servia não dizer?
Anos infindáveis
E ainda sinto teu odor
Eu própria luto por manter o mesmo
Quem sabe se um dia numa esquina
Não o irás reconhecer?
O batom sempre discreto,
Como gostavas…
O cabelo arranjado,
Sem grande vaidade,
Tal como desejavas…
E permaneço aqui…
À espera!!

29 Comentários:

Blogger zharpah disse...

Poesia e em Leiria... mt bem!
É o segundo blog que "encontro" hj de poesia em Leiria... estou com sorte! ;)
Vou manter debaixo de olho!

08 janeiro, 2007 16:37  
Blogger zharpah disse...

E se me permites gostava de ter uma ligação do meu blogue para o teu... posso?! :)

08 janeiro, 2007 16:39  
Blogger Alex Flôr Negra disse...

Triste mas muito bonito este teu poema...
***

08 janeiro, 2007 23:43  
Blogger zharpah disse...

Realmente há coincidências formidáveis. ;)
Já tenho a ligação para o teu blogue... só ainda não recebi resposta da tua irmã... :(

Existe algum clube de escritores/poetas em Leiria? É que não tenho conhecimento da existência de algum e é uma coisa na qual gostava de participar...

Obrigado.
Beijo

09 janeiro, 2007 11:42  
Blogger zharpah disse...

Pois, também não tenho conhecimento de nenhum! Mas realmente é uma pena pois seria vantajoso para todos os intervenientes... :(
Porque não arranjarmos um núcleo de alguns interessados e colocarmos mãos à obra?!
Deixo a ideia no ar... sozinho não me vale de nada! Com um ou dois que eu possa conhecer mais uns quantos que tu e a tua irmã possam conhecer, na volta já se arranjavam uns interessados. Que achas?

10 janeiro, 2007 15:26  
Blogger zharpah disse...

Sei que em Alcobaça há umas tertúlias literárias mas é um pouco fora de mão para frequentar e também não conheço os intervenientes!!

10 janeiro, 2007 15:28  
Anonymous GaMbUzInA disse...

Se toda a gente soubesse o processo produtivo que aqui vai;) esta miuda é um talento! Sai-lhe tudo da alma :D

11 janeiro, 2007 16:27  
Blogger brisa de palavras disse...

A espera...sempre a espera...essa angustia...palavras tristes, mas acho que os poetas sao tristes...
um abraço
brisa de palavras

11 janeiro, 2007 22:35  
Anonymous Tambor disse...

Palavras tristes, palavras de espera, palavras de perda. Muito triste mas de facto muito bonito. Espero que a espera termine bem depressa para que enfim possas repousar esse coração partido.

14 janeiro, 2007 02:02  
Anonymous Secreta disse...

A espera constante pelo nosso amor...
Beijito.

15 janeiro, 2007 10:00  
Blogger Luna disse...

O amor sempre presente em nossas vidas, e o tempo de espera que aguardam os recomeços
muito bonito
beijokas

15 janeiro, 2007 15:03  
Blogger ≈♥ Nadir ♥≈ disse...

....oooO
....(....)... Oooo
.....)../. ...(....)
....(_/.......)../
..............(_/
....oooO
....(....)... Oooo
.....)../. ...(....)
....(_/.......)../
..............(_/
...... Passei por aqui
......... E desejo
......... Uma boa Semana
BEIJOS

15 janeiro, 2007 22:19  
Blogger João Filipe Ferreira disse...

100 palavras!!
lindo!!
:)

16 janeiro, 2007 12:45  
Blogger mixtu disse...

à espera... desculpa o atraso...

brincadeira...

poesia no liz...

beijinhos em poesia

16 janeiro, 2007 17:14  
Blogger Inexitah disse...

muito triste mas normalmente é preciso estar assim para sair as mais belas palavras.

17 janeiro, 2007 16:12  
Blogger Lovely_Girl disse...

Esperar e viver, são leias da vida!

beijo

19 janeiro, 2007 14:40  
Blogger ≈♥ Nadir ♥≈ disse...

... sou pedra da rua, que pisas sem ver...
Eis o que me ocorre ao ler este poema...
beijos e bom fim de semana

19 janeiro, 2007 20:59  
Anonymous Penmap disse...

O teu blog é de facto um local que gosto de visitar, pois nota-se muita emoção nas palavras escritas nele.

Não sou tão bom em palavras como em fotos, de qualquer modo dá para ver que tens muito jeito para a poesia.

Aproveito para desejar um bom ano de 2007, já que acho que esta é a minha primeira visita desde que ele começou.

Até à próxima visita.

P.S. E continua a passar lá pelo flog que assim tenho mais "obrigação" de retribuir os comentários.

22 janeiro, 2007 10:31  
Blogger Bruno Pereira disse...

Que lindo..vamos todos voar nestes poemas :)

visite também o meu cantinho de poemas :
www.oparaisonaoeaqui.blogspot.com
e o meu cantinho de textos :
www.deixameveraminhaagenda.blogspot.com

25 janeiro, 2007 11:43  
Blogger MJ disse...

Adorei o blog... o template, as imagens, as palavras.

Parabéns!

Um beijo

27 janeiro, 2007 21:08  
Blogger Gualdino disse...

Já experimentaste rivalizar com ele?
Faze-lo esperar por ti?
Inverter os papeis?


No one likes us when we're easy.

29 janeiro, 2007 10:00  
Blogger MJ disse...

Boa noite, borboleta :-)

"O Amor é..."

Aceita o desafio que faço no meu blog!


Beijo

29 janeiro, 2007 22:31  
Anonymous Maria Lúcia disse...

Sacos para o pão, centros de mesa, aventais - tudo isto feito à mão, por uma pessoa que tem bom gosto e imaginação.
Se fores ver, não te arrependerás!

05 fevereiro, 2007 19:59  
Blogger filos disse...

Sob o suave feitiço da lua,
voa uma borboleta sem conseguir ver o sol...

Obrigada pls palavras*

06 fevereiro, 2007 20:09  
Blogger Jorge Bastos disse...

Belo poema...sinal também de que a poesia também fala ;)

Enquanto houver vida...

I will add you to my favourites!

08 fevereiro, 2007 18:09  
Anonymous O olhar de Gaybriel- II capitulo disse...

Voltei…
Faz hoje uma semana que a todos dei como terminado “O OLHAR DE GAYBRIEL!”, atitude firme tomada depois de pensar e muito na minha vida! Tanta coisa mudou desde o início de 2007, que havia uma certa necessidade de esquecer os tempos em que vivi como Gaybriel…no entanto, vocês não deixaram!
Hoje, li e reli muitos dos comentários que me deixaram ao longo desta semana, li também alguns e-mails de amigos, colegas e simples conhecidos que me felicitavam pela força que tive durante mais de um ano e pelas palavras que escrevia na qual muitos se reviam. Tanto carinho, tanta amizade aliada já à imensa saudade que sentia deste cantinho, resolvi então começar a escrever o II capítulo desta minha caminhada…
Por isso, aqui mesmo, no diário de sempre inicio hoje a segunda parte de uma história, a minha, o meu olhar introspectivo, o meu olhar em volta, sobre o que me rodeia…serei sempre eu, o mesmo de sempre, Gaybriel!

10 fevereiro, 2007 18:01  
Blogger Sereia Azul* disse...

Fui...e regressei!

Depois da tristeza, dos mergulhos profundos pelo mar dos tormentos, sempre vem um dia que o Sol nos ilumina com os seus raios benéficos de amor.

Obrigada pelo teu carinho.

Escreves lindamente.

Uma brisa de mar no teu coração*

Sereia Azul*

10 fevereiro, 2007 20:42  
Anonymous francisco_g disse...

eu!

13 fevereiro, 2007 20:36  
Blogger ≈♥ Nadir ♥≈ disse...

♡  ♥Beijos    ♡    ♥Beijos      ♡       ♥Beijos

♥Beijos    ♡      ♥Beijos       ♡   ♥Beijos ♡   


         ♡    ♥Beijos   ♡      ♥Beijos    ♡         

13 fevereiro, 2007 23:55  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial