quarta-feira, novembro 16, 2005

Virá o dia, em que direi gostei de ti… gostei de ti, meu amor... Por tudo o que vivemos juntos, por tudo o que me fizeste sentir, por tudo o que trouxeste de novo á minha vida e por tudo o que me recordaste, que eu julgava já não existir…
Virá certamente esse dia, em que respirarei a maresia das flores e libertamente direi, gostei de ti…e seguirei em frente, caminhando apenas, lado a lado, com a tua bonita recordação…
Por enquanto esperarei pacientemente, sussurrando, gosto de ti, esperando ansiosamente o dia, em que direi apenas, gostei de ti, meu amor!!

10 Comentários:

Anonymous Sparkling disse...

Adorei o texto! Intenso e com muito sentimento!
Obrigada pela visita e comentário no meu blog!
*^*^*^*^*^

17 novembro, 2005 23:53  
Blogger Rui disse...

Que necessidade é essa de dizer alto algo que é passado? Porque não chega o teu "reconhecimento interno"?
O teu texto deixou-me a pensar. Obrigado.

18 novembro, 2005 10:41  
Blogger Astronauta disse...

Olá borboleta!
Vejo que permaneces no polen de uma só flor, que parece já ter secado...permances na inércia de saltar e voar para novas flores, que por certo, anseiam a tua visita!

Voa borboleta!
Beijos

19 novembro, 2005 20:34  
Blogger Aromas Do Mar disse...

Um grito de libertação foi o que senti neste poema.

Bom fim de semana

Beijo da mar revolto

20 novembro, 2005 01:24  
Blogger Marta disse...

...infelizmente n consegui ler o teu teto... :`(...no meu pc aparece em branco.
bjs***

21 novembro, 2005 15:11  
Anonymous Maria do Céu Costa disse...

Um texto que nos transmite o querer recordar algo que terminou como uma boa recordação.
"...em que respirarei a maresia das flores e libertamente direi, gostei de ti…e seguirei em frente, caminhando apenas, lado a lado, com a tua bonita recordação…"
Beijinhos.

21 novembro, 2005 21:58  
Blogger Aromas Do Mar disse...

Olá :)

Vem brindar connosco, vens? ;)

Beijinhos

22 novembro, 2005 04:31  
Blogger Bolos disse...

Por vezes só conseguimos guardar um sentimento bom dos acontecimentos quando estamos à distância. Não há nada que o tempo não possa fazer.

22 novembro, 2005 23:10  
Blogger NightWolf disse...

Muito bonito o texto... beijocas*

25 novembro, 2005 16:33  
Blogger Ruy disse...

Questiono-me pq o desejo de por esse sentimento no passado. Que raões te levam a sentir assim...
mas é bonito o que escreveste... um suspiro apenas e no sopro da palavra ficou suspenso uma gota de orvalho com teu nome inscrito... ficou no ar o sussurro "gosto de ti!"

27 dezembro, 2005 11:26  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial