domingo, outubro 28, 2007

Outro dia e nada mudou…o céu continua cinzento e parece já chover lá fora. Ela entra no café, o de sempre, velhos hábitos mantêm-se sempre. Senta-se e fuma o seu cigarro enquanto pensa no que vai fazer a seguir…Pega no jornal, dá uma olhadela breve ás noticias e corre logo para a secção que a tem trazido angustiada…Necrologia…lê e relê e dá um suspiro…mais uma vez ele não apareceu nesta página.

Que alivio, pensa. “Já não me basta não poder contactar com ele, seria muito pior só ter noticias dele através desta secção…Ele está mal mas irá sobreviver…”

Cumpre a sua promessa e não mais volta a dirigir uma palavra sequer àquele que por surpresa, por lhe fazer algo completamente inesperado, a fez tremer e chorar durante dias a fim…Agora desistiu e só vagamente se recorda dele e lhe dá um pequeno aperto no peito mas rapidamente se esquece e pensa no que irá fazer nessa noite…Tem algo de positivo ter tanto tempo livre, pelo menos tem-se divertido e aproveitado o tempo e raramente deixa que a tristeza a dissuada de sair…

Chega o seu café e ela bebe-o, antes de se dirigir á porta e rumar para a sua vida neste dia.
Pára de pensar e fecha o jornal, chega de tentar distrair os pensamento em redor de algo que já não vai mudar…Afinal a arrogância dele cresce de dia para dia e quase se torna insuportável um simples trocar de palavras, inocentes, com pedidos de informações somente…

Entra no hospital …vai ao balcão de informações e pergunta só se existem novidades,…Nada…Tudo na mesma… “Continuamos sem novidades…Está estável…penso eu”. Ela sai e fica sem saber se será bom ou mau aquilo que acabou de ouvir…Controla as lágrimas, estas de angústia, de não poder fazer mais nada…Ela sabe que sim…saberá ele que sim? E num misto de emoções, sem saber bem o que fazer, dirige-se á porta de saída e pensa “Amanhã tenho de voltar cá…”

Já não me ouves? Já não me lês?E hoje tens coragem para responder?Diz me que sim...somente um sim...Onde estão as promessas que me prometeste?Lembraste deste mar?Afinal...100% não é tudo...

6 Comentários:

Blogger lostinways disse...

Minha borboleta linda. fiquei preso às tuas palavras! Mas por favor não me digas que se trata de algum " desgostozito" amoroso. És linda e encantadora. Já pensaste escrever algo, um livro por exemplo? Beijinhos fofinhos

LOST!

29 outubro, 2007 02:49  
Blogger Aspásia disse...

AMIGA BUTTERFLY

UMA HISTÓRIA DRAMÁTICA, TEMPOS DIFÍCEIS QUE MUITOS PASSÁMOS OU PODEMOS PASAR...
EU, DEVIDO `A DOENÇA DE MINHA FALECIDA MÃE, TIVE 5 ANOS EM QUE O HOSPITAL ERA A NOSSA 2ª CASA...

MAS... ENQUANTO HÁ VIDA HÁ ESPERANÇA!

FICA BEM, LINDA!
BEIJINHO ESPERANÇOSO :)

30 outubro, 2007 23:02  
Anonymous GaMbUzInA disse...

Até os cegos lêem.

31 outubro, 2007 00:10  
Anonymous Bia disse...

Triste, tão triste este texto! Tão cheio de medo, de insegurança, de compaixão, de dúvidas, e às vezes de certezas... um texto belo e triste!

Uma criação literária? Se for, belíssima!

Uma história de vida? Se for, meu carinho e solidariedade nas pétalas de perfumadas flores que te deixo, junto de um beijo no coração.

07 novembro, 2007 14:18  
Blogger mixtu disse...

texto belo e triste... e por isso belo...

ele ouve...
julgo...

abrazo europeo

08 novembro, 2007 10:30  
Blogger su disse...

Há quem oiça e não saiba resonder, amiguita!
E tu saberis esperar?!...

Gostaria de saber que as tuas manhãs são de cafés com sabor de amis ânimo e de mais vontade, de mais garra e de mais luta, mesmo que te revels assim, tristemente bela.

Um beijo grande aqui da Teia.

01 dezembro, 2007 23:13  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial