domingo, agosto 24, 2008

Despertei e pensei acordar de mais um sonho,
Ordenei á minha mente que me deixasse
Pois tinha sido um sonho,somente isso
Mas em seguida voltaram á memoria
Os momentos, aqueles momentos,
Fugazes, determinantes…
Afinal era mágico e brilhante, sem névoa
Somente não era sonhado
Minha mente deixou de pensar e o coração invadiu-a
Possuindo tudo o que lhe pertencia
Deixando a razão de parte,
E sentindo, apenas sentindo o calor
Calor que irradiava de dois corpos
Almas desassossegadas que se encontram
Para conforto de ambas…sossegam…
Irradiam brilho no seu encontro
E sugam o tempo que teima
Em correr-lhes das mãos sempre que se encontram…

(Escrito e dedicado a alguém...em retribuição de outros belos poemas que me enviou...aqui fica a marca de que não me esqueçi...Porque ,tal como um dos poemas dizia : "não importa o que vem depois morte ou simplesmente Fim ... o importante é Sentir...")

Sente a música...

2 Comentários:

Blogger O Profeta disse...

Uma rosa breve
Uma hortênsia de alva cor
A terra molhada pelo sereno
Nos celeste paira um Açor

A madeira verde, a dança do fogo
O embalo do loureiro no vento, o alecrim
Um ribeiro de inquietas águas
Levam o perfume das mágoas em viagem sem fim


Convido-te a sentir a minha paleta de aromas


Mágico beijo

26 agosto, 2008 14:15  
Blogger Sandra Daniela disse...

... e são os momentos fugazes que muitas vezes nos dão alento!!!

Bonita dedicatória

Bom domingo

07 setembro, 2008 01:55  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial