sábado, maio 31, 2008




Acordei de um momento sonhado,

ilusoriamente vi-te nos escombros de fumo, sorrindo...

Julguei ver-te a estender os braços e a entrelaçar-me!

Transpirando saudades de mim,

A tremer de desejo do reencontro...

Vi lágrimas translúcidas de alegria

Esquecendo passados, amando presentes

Mas era somente um momento sonhado...

Pois jamais estive em ti, como estiveste em mim...

Assim...profundo...Assim intrínseco como ar que se respira...

6 Comentários:

Anonymous bruno disse...

lindo es poema.....
es uma pessoa cheio de misterios,,,, muito para descobrir :).......espero k continuas as escrever, para eu poder ler esses lindos poemas:)
beijo

02 junho, 2008 22:04  
Anonymous Ângela disse...

É mesmo bom "ler-te".
Palavras carregadas de sentimento...

:)

02 junho, 2008 22:12  
Anonymous Anónimo disse...

venha participar em www.luso-poemas.net

vai adorar!!

06 junho, 2008 11:45  
Blogger O Profeta disse...

Sou!? Serei apenas um desalinhado?
Pensador fugitivo ao agreste sonho
Uma pedra pensante no meio da ilha
Meio Homem, meio Arcanjo, um ser bisonho


Convido-te a navegares esta vaga de sentires


Mágico beijo

12 junho, 2008 14:30  
Blogger su disse...

Interessa acordar e vislumbrar a beleza do real, que também existe. À espera de nós.

Um beijo grande aqui da Teia.

13 junho, 2008 15:54  
Blogger vero disse...

Somos poetas das palavras doiradas em desvarios pronunciadas, somos poetas da angustia, da dor do amor e tudo o mais... Que das palavras que escrevemos velejam os sentimentos puros, só teus, só nossos, eternos...


Lindooo minha irmã querida!!!
Beijinhossss :)))))

18 junho, 2008 20:20  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial